Faculdade de Ciências Médicas comemora 71 anos de contribuição à saúde pública nacional

Fundada em 28 de fevereiro de 1950, graças a um grupo de médicos idealistas - em sua maioria, professores docentes-livre da Faculdade de Medicina da Universidade do Recife -, a Faculdade de Medicina de Pernambuco (FMC) surgiu da necessidade de aumentar a oferta de cursos superiores na área de saúde no estado. 

A Faculdade de Ciências Médicas (FCM) funcionou inicialmente como escola isolada. Em 1966 incorporou-se ao núcleo inicial da Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (Fesp), que em 1991 tornou-se a Universidade de Pernambuco (UPE).

A FCM conta com professores lotados em quatro departamentos: Medicina Clínica, Medicina Cirúrgica, Materno-Infantil e Medicina Social.   

A pós-graduação lato sensu teve início em 1970, com o surgimento dos programas de Residência Médica. Atualmente, são oferecidos 14 programas.

A área de stricto sensu começou em 1993, com a implantação do mestrado na área de Tocoginecologia, sediado no Cisam, uma das unidades de referência para o SUS na atenção à mulher. 

Além da ampliação dos cenários das práticas, uma das prioridades da instituição tem sido a busca da inserção precoce dos alunos de graduação na pesquisa científica.

 

 

 

UPE concede título de professor emérito a Milton de Oliveira Santos (1936-2000)

Docente da Universidade de Pernambuco de 1966 a 1998, Milton de Oliveira Santos receberá, in memoriam, o título de professor emérito da instituição. A honraria foi aprovada nesta sexta-feira (26) na reunião do Conselho Universitário (Consun) da UPE. A distinção foi solicitada pelo Conselho de Gestão Acadêmica da Escola Politécnica (Poli). O título de professor emérito é concedido aos docentes aposentados do quadro da UPE que tenham se destacado ao longo da sua carreira de magistério, de acordo com o artigo 93 do estatuto da universidade.

Natural do Recife, onde nasceu em 30 de março de 1936, Milton de Oliveira Santos era graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e licenciado e bacharel em Matemática pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). Foi admitido como professor da Poli/UPE quando tinha 30 anos de idade,  em 1° de setembro de 1966. Aposentou-se em 26 de março de 1998. Seu falecimento ocorreu em 14 de julho de 2000.

Por 32 anos, Milton Santos foi professor titular da Poli nas disciplinas de Cálculo 2, Eletricidade e Instalações Elétricas. Além da sala de aula, contribuiu na vida acadêmica participando de diversas gestões do departamento básico, congregação da escola e demais colegiados da Poli.

Ele

Leia mais...

NOTA EM DEFESA DA MANUTENÇÃO DO ORÇAMENTO DA EDUCAÇÃO E DA SAÚDE

Repudiamos os aspectos desastrosos da PEC 186, conhecida como PEC Emergencial, que propõe a desvinculação dos recursos obrigatórios para saúde e educação. O direito à saúde e a educação foram conquistados com muita luta pelo povo brasileiro. Ambos os direitos são fundamentais à existência humana digna e a promoção da justiça social e dependem de recursos para a sua efetividade. Sem a garantia de recursos suficientes à sua manutenção, o país viverá um grande retrocesso e um desmonte da rede escolar e do SUS. A saúde e educação são direitos pétreos que não podem ser abolidos sob nenhum pretexto.

Leia mais...

Cerimônia virtual entrega titulação a 78 médicos residentes da Faculdade de Ciências Médicas

Setenta e oito médicos receberam, na manhã desta sexta-feira (26), a titulação de conclusão de residências em 24 especialidades oferecidas pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (UPE). Pela segunda vez desde o início da epidemia de Covid-19, a cerimônia foi realizada de forma virtual. A distância não diminuiu a emoção de quem cumpriu mais uma etapa na sua formação profissional. Transmitido ao vivo, o evento está disponível no canal da UPE no YouTube.

A médica Débora Ellen Pessôa Lima Serra, concluinte da residência em Infectologia, residentes do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC). “Quantas vezes os pacientes receberam de nós um sorriso e as nossas famílias um choro”, disse em relação às dificuldades enfrentadas em conciliar estudos e vida pessoal em plena pandemia. Ela agradeceu a experiência profissional dos supervisores  que transmitiram a importância de exercer uma medicina de qualidade.

O reitor da UPE, Pedro Falcão, destacou que o momento é muito importante na vida dos residentes. Ele disse que a crise atual deve fortalecer nos profissionais de saúde o sentido da verdade e da justiça contra totalitarismos. “Vocês são agentes de combate contra qualquer retrocesso, inclusive em relação à saúde pública do país”, afirmou.

UPE tem dois projetos de inovação tecnológica aprovados em edital da Facepe

 

Duas propostas de docentes da Universidade de Pernambuco (UPE) foram aprovadas no edital Pesquisador na Empresa de Pernambuco (PEPE) da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), que divulgou nesta quinta-feira (25) os cinco projetos que serão contratados, no valor total de R$ 824,4 mil. A comissão julgadora levou em consideração as contribuições de pesquisadores em parceria com empresas privadas no estado para desenvolvimento tecnológico e inovação. Das propostas vencedoras da UPE, uma tem base no Recife e a outra em Caruaru.

Professor da Escola Politécnica de Pernambuco (Poli/UPE) do curso de graduação em Engenharia da Computação e coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia da Computação, Bruno José Torres Fernandes desenvolveu com a empresa Avantia Tecnologia e Engenharia S/A um sistema automatizado de monitoramento de vigilância que usa algoritmos de Inteligência Artificial. 

Batizado de Plataforma Inteligente para Segurança Automatizada (Pisa), o projeto de pesquisa é uma solução inovadora no setor de segurança, identificando de forma autônoma desde invasões de propriedade a detecções de movimento complexas como de violência, uso de armas e outros comportamentos associados ao crime. O projeto receberá da Facepe R$ 197,7 mil para seu desenvolvimento.

Já Wylliams Santos, professor do curso de Sistemas de Informação em Caruaru e também do Programa de Pós-graduação em Engenharia da Computação, que funciona nos Campi Benfica e Caruaru, está à frente do projeto em parceria com a empresa Comeia Labs, que receberá R$ 146,8 mil da Facepe. A proposta aprovada no edital é o desenvolvimento de uma plataforma de conexão entre confeccionistas e fornecedores de insumos e prestadores de serviços da cadeia têxtil do Polo de Confecções do Agreste.

O projeto de cooperação técnica e intercâmbio científico e tecnológico é um produto do React Labs, laboratório de pesquisa do Instituto de Inovação Tecnológica (IIT) da Universidade de Pernambuco. Coordenado por Wylliams Santos, permite que alunos de graduação, mestrado e doutorado realizem pesquisas aplicadas com foco em problemas reais.

O pró-reitor de Pós-graduação, Pesquisa e Inovação, Sergio Campello, considerou a aprovação dos dois projetos da UPE no edital da Facepe como um indicativo de novas parcerias que surgirão. “A cooperação técnico-científica é excelente para os nossos mestrados e doutorados. Representa mais uma grande oportunidade de inovação tecnológica com foco no desenvolvimento produtivo na nossa região”, afirmou. A Facepe é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco.