SES implanta a Rede de Telecardiologia de Pernambuco em parceria com o Procape

 

Com o intuito de qualificar o atendimento em cardiologia na atenção primária e evitar, assim, complicações e mortes por doenças cardiovasculares, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) iniciou a implantação da Rede de Telecardiologia de Pernambuco (Telecardio PE), programa que proporciona a emissão de laudos de eletrocardiograma online (TeleECG), além da realização de teleconsultorias e teleconsultas com profissionais capacitados. O projeto é coordenado pelo Núcleo de Telessaúde e pela Superintendência de Atenção Primária da SES, em parceria com o Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape), da Universidade de Pernambuco (UPE).

“O Procape, com toda a expertise nas áreas voltadas para a cardiologia, tem o papel de somar os esforços para atuar, in loco, na capacitação dos profissionais dos serviços que decidem implantar o TeleECG. Nosso objetivo é capacitar esses trabalhadores para que eles sejam multiplicadores do conhecimento adquirido”, destaca a coordenadora do Núcleo de Telessaúde do Procape e professora da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças da UPE, professora Simone Muniz.

Alagoinha, no agreste pernambucano, foi o primeiro município a receber o projeto-piloto e já realizou, até o momento, mais de 700 exames neste formato em cinco pontos distribuídos na cidade. Outros 26 municípios pernambucanos, já estão com a implantação do TeleECG em andamento. A expectativa é incorporar o serviço em cerca de 200 pontos espalhados em unidades de atenção primária à saúde. 

O Procape, durante a pandemia da Covid-19, conseguiu implantar o serviço de teleconsulta em cardiologia, o que contribuiu para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes. Atualmente, o serviço da teleconsulta é consolidado e representa um quantitativo de 7114 consultas ofertadas pelo serviço.

A unidade de saúde é referência no estado e desempenha seu papel dentro da Universidade de Pernambuco através do ensino, da pesquisa e da extensão, com a Rede de Telecardiologia. “Mostraremos através dos nossos indicadores  que poderemos melhorar o atendimento na atenção primária desafogando os níveis secundário e terciário do SUS, proporcionado, assim, a assistência de qualidade para os usuários”, Simone Muniz.